Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

glam fashion

glam fashion

Bronzeado duradouro

A produção de melanina, pela pele, pode ser estimulada através de uma dieta rigorosa e da ingestão dos alimentos corretos ou através de alguns remédios caseiros.

 

"A chave está nas vitaminas A, B, C, E e na provitamina A, que têm um efeito antioxidante no organismo e ajudam a manter o bronzeado", explicou à Vogue ES Alex Pérez, nutricionista Go Fit.Por isso, frutas e legumes de cor vermelha, alaranjada e amarela são os mais importantes pois são os mais ricos em pigmentos betacarotenos.

 

Cenoura, manga e tomate são, segundo o nutricionista, os alimentos mais importantes a integrar na rotina alimentar, mas também o melão, a melancia, a abóbora, o pimento, as cerejas, groselha, amoras, arando, brócolos e espinafres devem entrar nas refeições diárias de quem pretende uma pele dourada e saudável.

 

Outro dos aspectos importantes referidos por Alex Pérez é a hidratação da pele. "É recomendável beber perto de dois litros de água por dia e ingerir de forma abundante frutas e legumes por também possuírem líquidos", explicou Pérez à Vogue ES.

 

Mesmo que já não permaneça horas ao sol, a pele deve continuar a ser hidratada com loções after sun que possuem propriedades reestruturantes ou cremes preferencialmente mais líquidos.

 

Uma infusão de chá preto massajada sobre a pele com algodão, um creme caseiro com manteiga de cacau e óleo de coco, um tónico com sumo de cenoura e leite ou mesmo uma máscara de cenoura são algumas das receitas caseiras que podem, também, ajudar na estimulação da melanina. Mas se estas lhe roubam tempo, esticar o bronzeado através da alimentação parece sempre uma boa alternativa. 

Naeem Khan

Naeem Khan nascido a 21 de maio de 1958, nasceu e cresceu em Cumbala Colina área de Mumbai. Com sede em Nova York, ele é o criador e CEO para Naeem Khan, que foi lançado em 2003. os seus projetos têm sidousados ​​por celebridades como Beyoncé , Carrie Underwood , Eva Longoria , Diane Kruger , Leighton Meester ,

e Brooke Shields , e pela primeira-dama Michelle Obama .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Frida Kahlo

Frida Kahlo: A beleza em cada detalhe

Sua musa preferida era ela mesma, pois na hora de se vestir, Frida estudava os detalhes das combinações entre rendas, texturas e estampas diferentes com o mesmo cuidado que planejava a pintura de um de seus autorretratos. Kahlo projetava através de sua imagem características como força, independência, autonomia e vitalidade. Gostava de combinar a roupa com exageradas joias, xales e coroas de flores entrelaçadas nos longos cabelos. Colocava a sua alma em sua maneira de se vestir e procurava assim expressar através das roupas a força que faltava ao seu corpo fragilizado pela pólio e pelo fatídico acidente de trânsito pelo que passou. Ela demonstrava sem hesitar todo o seu amor pelo México e se orgulhava de seus vestidos de tehuana, blusas huipil e saias floridas. O impacto de seu estilo na época foi tamanho que a designer Elsa Schiaparelli chegou a criar um vestido em sua homenagem, o Robe Madame Rivera, naquela época.

Com as roupas, ela também escondia problemas físicos, a dor derivada das inúmeras cirurgias pelas quais passou, a solidão, a tristeza. Sua saúde a deixou inválida fisicamente e o seu companheiro, o pintor Diego Rivera, o fez emocionalmente. A maneira com que reagiu ao divórcio foi mais uma prova de como seu estilo era um espelho de sua condição psicológica. Depois da separação, renunciou provisoriamente àquilo que o ex marido mais amava nela: a feminilidade de ruas roupas. Frida cortou o cabelo, passou a vestir trajes de homem e celebrou assim o luto da união perdida por um bom tempo. Quando precisava se renovar, ela alterava também seu estilo de se vestir. Suas icônicas sobrancelhas, por exemplo, não deixavam ninguém indiferente e viraram marca registrada da artista. Em uma carta que escreveu para seu ex-marido Diego Rivera, confessou uma vez com orgulho e satisfação: “Em todas as reuniões que eu assistir e onde eu estiver, o foco é sempre eu: meus lindos trajes bordados de indígena com meus cocares de flores e minha invalidez”.